< Voltar                        Home

Explicações da linha do tempo

Projeto Blue Book

        O projeto Livro Azul (Blue Book Project) foi um serviço de investigações da força aérea dos EUA para estudar fenômenos relacionados a discos voadores e aparições de objetos sem explicação convencional. Ao contrário do nosso entendimento, os americanos compreenderam que criaturas extra-terrestres ou E.T.s poderiam ser de origem não apenas interplanetária, mas intra-dimensionai.

        Muito se falou sobre esse projeto e as conclusões são basicamente 2:

1-Foi tudo uma armação dos EUA.

        Armação para encobrir suas pesquisas com balões e aeronaves.Numa época de Guerra-Fria entre os EUA e aa então URSS os americanos incentivaram o termo "alienígena" para que isso ficasse no subconsciente das pessoas como sendo qualquer coisa vinda de fora dos EUA que era perigoso para a segurança nacional. Isso obviamente era feito para que o americano médio pensasse em qualquer ideologia diferente do "American Way of Life" como sendo algo que invade e destrói a sociedade americana. São comuns à época os filmes de marcianos invadindo nosso planeta. Os filmes ou seriados onde os extra terrestres eram amigos, como Jornada nas Estrelas" não tinham muito apego e só se tornaram cult muitos anos depois. Mesmo nesses seriandos, havia um lado mau representado pelos Klingons ou Romulanos. Isso não deixava esquecer o inimigo alienígena e sempre a boa e velha federação estava no comando com capitães americanos em naves americanas contando com a ajuda de subalternos de outros paises.

            Muitas pesquisas feitas com balões em grandes altitudes eram propositadamente inexplicadas junto à população curiosa até que alguém surgia com a idéia de que era um disco-voador e que o governo estava encobrindo. Uma máscara para encobrir outra máscara.

        Esse projeto Livro azul chegou a conclusões bobas como concluir que certos discos voadores fotografados eram raios circulares ou bolas de gás metano em forma de plasma, etc.

 2- Foi uma prova de que Discos Voadores foram investigados pelo governo americano.

        O entendimento é de que isso é uma certificação de que existe um fenômeno ufológico no nosso planeta. Alguns acreditavam que testes feitos com balões em 1947 estavam encobrindo a queda de um disco voador na cidadezinha de Rosewell no Texas. Muito se especulou sobre o hangar 18 na área 51 como sendo o local para onde foi levada uma nave com seres mortos em um acidente. As descrições davam conta que pequenos caixões teriam sido trazidos como se fossem caixões de criança e que a força aérea levou os seres dentro desses caixões. Um material não identificado teria sido encontrado e não corresponderia a nenhum material da tabela periódica.

        Até hoje se faz mistério quanto à área 51 onde estariam espaçonaves e seres extra-terrestres congelados recolhidos em acidentes no nosso planeta.

        Os caixõezinhos seriam na verdade para guardar os restos de um manequim que fora usado na experiência com um balão de grande altitude capas de levar instrumentos para detectar a ocorrência de testes nucleares feitos na URSS. O manequim estava sendo usado para substituir um homem que pularia de pára-quedas de uma altura de 20 mil metros trazendo filmes e etc.

        As contradições são o que há de mais comum quando se fala em Ufologia: O material encontrado seria uma mistura de Bismuto, folha de estanho que teria propriedades anti-gravitacionais. Outra explicação é de que um material foi recolhido no lixo de uma relojoaria e conteria restos de vários materiais metálicos que foram fundidos e apresentados como prova.

        Uma foto do que parecia ser um ser extra-terrestre sendo levado pelos braços por 2 oficiais da força aérea não passou sem explicação. Teria sido um macaco que fugiu do circo e 2 homens o mataram a tiros. DEpois, por brincadeira resolveram raspara o pelo do animal e pintá-lo de verde.

            Existe ainda hoje a idéia de que os caças invisíveis dos  EUA e tecnologias de radar foram aprendidas com o estudo de naves extra terrestres que apareciam nas telas dos radares. Os pilotos viam um objeto onde o radar não via nada e o radar dizia haver alguma coisa num lugar onde os pilotos nada viam.

Considerações finais

Um fato curioso é que os projetos realmente secretos americanos eram nomes símples e não com duas palávras, por ex.: O projeto Oxcart (carro de boi) era o projeto que deu início ao SR-71 avião de espionagem que voa a 3 vezes a velocidade do som

O projeto Manhatan deu início à bomba atômica e assim por diante, porisso, Blue Book sempre foi visto como algo fantasioso e mal feito para se dizer o mínimo (pelo menos suspeito) No entanto como sempre há quem diga que Oxcart é palavra composta "Ox" = boi e "Cart" = carro

Sidney 11/11/2004 paulflop@hotmail.com

  Voltar                        Home                 Topo da página